Inspirações

4 dicas para manter crianças seguras das armadilhas online

Golpe utilizando personagens da Turma da Mônica reacendeu debate sobre o tema

 

Vem circulando nos grupos de WhatsApp uma mensagem que alerta para um novo golpe na praça, desta vez envolvendo as crianças. Uma imagem com os personagens da Turma da Mônica convida as vítimas a passar o número do cartão de crédito “da mamãe”, bem como o código de segurança e a data de validade.

De acordo com a Mauricio de Sousa Produções, no entanto, a imagem compartilhada seria apenas mais uma fake news. De qualquer modo, é importante manter os pequenos informados e protegidos. Para tanto, a educadora parental em Disciplina Positiva e CEO do AppGuardian, Luiza Mendonça, enumera algumas dicas importantes.

  1. Diálogo em primeiro lugar: converse com seu filho

O primeiro passo para manter a criança segura na internet é o diálogo entre pais e filhos. Para se conectar melhor com a garotada é essencial que os pais saibam o que eles andam fazendo na internet e fora dela também.

Procure saber quais são os youtubers que seu filho mais curte, além de hobbies, gostos musicais e quais séries e programas ele gosta de assistir. Não deixe de passar um tempo com seu filho e procure estar sempre atento às suas atividades (online e offline). Vale sempre alertá-los a nunca enviarem dados pessoais, informações de cartões de crédito, fotos a estranhos.

  1. Disciplina: estipule limites de horário

Na hora do diálogo é importante definir os horários em que as crianças e, principalmente, os adolescentes poderão ficar conectados. Um levantamento realizado pela empresa AppGuardian em junho deste ano mostra que a garotada fica, em média, 5,7 horas por dia no celular, número referente aos dias da semana (segunda a quinta-feira), no fim de semana o tempo ao celular sobe 20%, chegando a 6,9 horas/ dia.

Com os adolescentes é preciso ficar atento ao tempo que passam em seus quartos só usando celular. Educadores e psicólogos garantem que o quarto trancado é um dos maiores perigos de hoje em dia, já que na web o adolescente pode ter acesso a conteúdo inapropriado e, muitas vezes, perigoso. Caso seu filho use lan houses, procure saber onde é esse local e estipule dias e horários que ele poderá ir até o estabelecimento.

  1. Seja parceiro: navegue junto com a criança

É muito importante que os pais “surfem” a mesma onda dos filhos e se conectem. Portanto, estejam nas mesmas redes sociais que eles, conheça os canais que a criançada assiste e separe um tempinho do seu dia para acessar à web junto com as crianças, deixe que eles mostrem o que gostam de acessar e fique por dentro do dia a dia do seu filho na internet.

  1. Aposte em tecnologia: use o controle parental

Para auxiliar os pais a organizar melhor a rotina digital dos filhos ao celular (e tablets), uma alternativa é apostar em apps de controle parental. Com a tecnologia é possível também ter acesso a um relatório informando o tempo que a criança passou no Youtube e demais redes sociais.

Outra ferramenta que ajuda bastante é o “Tempo de Tela”, que permite aos responsáveis determinarem (antecipadamente) quanto tempo querem que os filhos fiquem conectados ao longo da semana - de forma personalizada.

 

Leia também: Escolas podem mobilizar a leitura entre pais e alunos
Leia também: Colégio Rio Branco compartilha práticas educacionais em livro

 

Fonte: Primeira Página

Redes Sociais